CBPF leva à SBPC quatro temas científicos para o grande público

Mais uma vez, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) marca presença em uma Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que, este ano, começou ontem, domingo (3), e se estende até o próximo dia 9 de julho, no campus Sosígenes Costa, da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro.

Para a 68ª Reunião Anual – cujo tema é ‘Sustentabilidade, Tecnologias e Integração Social’ –, o CBPF reservou quatro temas: biomateriais, radiação cósmica, nanotecnologia e plasmas.

No estande, aos visitantes mais interessados, serão oferecidos itens do vasto catálogo de divulgação científica do CBPF: DVDs, livros, livretos, fôlderes etc.

 

Implantes e ‘extraterrestres’

Os que forem até o estande do CBPF poderão não só conhecer mais sobre um dos maiores e mais importantes institutos de pesquisa da América Latina, mas também presenciar a realização de experimentos simples, bonitos e divertidos.

Os visitantes serão apresentados aos chamados biomateriais para uso médico, como implantes para a substituição e regeneração óssea. Poderão também assistir a slides que detalham a produção desses materiais pelos pesquisadores do CBPF.

Biomateriais já têm um papel importantíssimo na medicina. Em um futuro próximo, em sua forma de nanopartículas, carregando moléculas de antibiótico, por exemplo, devem ajudar a restaurar ossos e dentes, facilitando e promovendo o crescimento dessas estruturas. 

Você já pensou em capturar um visitante extraterrestre? Sim, eles existem, e a cada segundo estão atingindo nossas cabeças e penetrando nossos corpos. No caso, os ‘alienígenas’ são as partículas conhecidas como múons, ‘primos’ mais pesados dos elétrons, a partícula responsável pela corrente elétrica.

No estande do CBPF, você vai fazer isso com a ajuda dos chamados cintiladores plásticos, tipo especial de plástico que funciona como um detector sensível. Toda vez que um múon passar pela aparelhagem no estande, ele será ‘denunciado’ por meio de um equipamento eletrônico (osciloscópio) e um contador.

Os múons são criados no alto da atmosfera e viajam até o solo. Neste exato instante, enquanto você lê este texto, dezenas desses ‘invasores espaciais’ – sem prejuízo algum para nossa saúde – estão atravessando nossos corpos. Detectar essa radiação cósmica é uma das grandes linhas de pesquisa do CBPF.

 

Diminuto, mas poderoso

Há poucas décadas, a ciência – principalmente, a física e a química – ‘descobriram’ o mundo dos objetos nanoscópicos, ou seja, aqueles que têm dimensões na casa dos bilionésimos de metro – algo como mil vezes menor do que a espessura de um fio de cabelo.

No estande, serão exibidas estruturas ‘escavadas’ em uma superfície com a ajuda de um feixe de elétrons. Esses diminutos objetos foram produzidos pelo Laboratório Multiusuário de Nanociência e Nanotecnologia (LABNANO), demonstrando a capacidade atual de nanofabricação do CBPF.

Os visitantes irão se defrontar com estruturas com dimensão micrométrica (milionésimo de metro) e nanométrica (bilionésimo de metro). As primeiras poderão ser vistas com o auxílio de um microscópico ‘comum’ (óptico), enquanto as outras, apenas com o uso de equipamentos muito mais ‘potentes’ (microscópicos eletrônicos de alta resolução).

Atualmente, dominar as técnicas de fabricação na chamada nanoescala é fundamental para o desenvolvimento de pesquisa básica de excelência e para o desenvolvimento de tecnologia de ponta. O LABNANO é um dos mais modernos da América Latina, dotado de equipamento de ponta para fazer pesquisa em nanociência e nanotecnologia.

 

4º estado da matéria

O plasma é chamado o quarto estado da matéria. Nele, sob condições especiais, os elétrons ‘escapam’ dos átomos, e estes se tornam carregados eletricamente – ou seja, transformam-se em íons. Portanto, o plasma pode ser definido como uma ‘sopa' de partículas.

Há vários modos de se gerar um plasma – a natureza, nesse sentido, é pródiga, com seus buracos negros, suas estrelas, seus fenômenos atmosféricos etc. Em laboratório, em condições controladas, uma forma de obter plasma é por meio do uso das micro-ondas, radiação eletromagnética igual à usada nos fornos caseiros.

No estande do CBPF, será gerado um plasma luminoso a partir da incidência de micro-ondas em gases que formam o ar, como nitrogênio e oxigênio (O2).

Por suas propriedades, os plasmas, além de objeto de estudo da ciência, têm vasta aplicação na indústria (por exemplo, na aeroespacial e biomédica). Poucos sabem, mas o fenômeno pode ser usado para eliminar bactérias e, desse modo, esterilizar e limpar a superfície de peças e instrumentos em aplicações biomédicas e científicas.

Estande do CBPF na 68a Reunião Anual da SBPC. A partir da esquerda, o pós-doutorando Elvis Oswald López Meza; Denise Coutinho, coordenadora das atividades do CBPF na SBPC; Ronald Shellard, diretor do CBPF; José de Almeida Ricardo; assistente em C&T; o tecnologista Herman Pessoa Lima Júnior; e o pós-graduando Bene Regis Figueiredo

 

Difusão e debates

Realizada desde 1948, com a participação de representantes de sociedades científicas, autoridades e gestores do sistema nacional de ciência e tecnologia, a Reunião Anual da SBPC é um importante fórum para a difusão dos avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento. Tornou-se também uma arena de debates de políticas públicas para a ciência e tecnologia.

A programação científica é geralmente composta por conferências, mesas-redondas, encontros, minicursos, sessões especiais e de pôsteres. Entre as várias atividades, há a SBPC Jovem, programação voltada para estudantes do ensino básico; a ExpoT&C, mostra de ciência e tecnologia; e a SBPC Cultural, em que ocorrem apresentações de atividades artísticas regionais, bem como discussões sobre temas relacionados à cultura.

A cada ano a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública. O evento reúne milhares de pessoas, com vasta participação de cientistas, professores, profissionais liberais e estudantes de todos os níveis.

Mais informações: http://www.sbpcnet.org.br/portoseguro/home/index.php