CMS-LHC

O grupo de pesquisa CMS

O grupo de Pesquisa CMS do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) faz parte da colaboração internacional CMS (Compact Muon Solenoid), que construiu e opera o detector CMS no acelerador de partículas LHC (Large Hadron Collider), do Centro Europeu de Física de Partículas (CERN). A colaboração CMS é atualmente formada por cerca de 3.800 físicos de 150 instituições, provenientes de 50 países diferentes.

O LHC é o mais avançado acelerador de partículas existente, colidindo feixes de prótons a energias nunca antes alcançadas. O experimento CMS está em funcionamento desde o início de operação do LHC, no final do ano 2009.

O CMS é um detector capaz de identificar e medir o momentum de múons, elétrons, fótons e jatos, sendo uma ferramenta ímpar para testar o modelo padrão e novas teorias em uma ampla faixa de energia e luminosidade.

O CMS é composto basicamente de um detector de traços central, calorímetros eletromagnético e hadrônico e um espectrômetros de múons (ver Figura 1). Com o objetivo de medir com alta precisão as partíulas de maior energia e ainda ser compacto, um imã solenoidal foi instalado, produzindo um campo magnético de 4 Tesla

Uma das responsabilidades do grupo de pesquisa do CBPF é o monitoramento da qualidade dos dados obtidos (DQM) pelos subdetectores do CMS e do desenvolvimento de softwares para o calorímetro hadrônico. Além disso, desenvolvem-se análises específicas com os grupos de Física Frontal e Difrativa e Física Além do Modelo Padrão.

Entre os projetos do experimento CMS nos quais o grupo está envolvido estão:

-Desenvolvimento da eletrônica para o upgrade do sistema de calorímetros hadrônicos do CMS (HCAL);

-Desenvolvimento de um “Espectrômetro de prótons” de alta precisão (HPS – High Precision Spectrometer).