Programa Acadêmico

O Programa de Pós-Graduação do CBPF inclui o Mestrado e o Doutorado em Física. Pioneiro na pós-graduação em Física no Brasil, a primeira tese de Mestrado do CBPF foi também a primeira do país. Defendida em 23 de fevereiro de 1965 por Jorge Silvio Helman, e orientada por Walter Baltensperger, a tese, de apenas 14 páginas, com título Emissão Espontânea de Fônons por Portadores numa Rede Cristalina Perfeita a 0 K, investigou soluções aproximadas da equação de Boltzmann para elétrons em semicondutores. Portanto, a primeira tese do CBPF veio na área de Teoria da Matéria Condensada. A segunda tese foi a de Alberto Vidal Carrion, Equações Relativísticas para Partículas com Spin, orientada por José Leite Lopes. Esta tinha 20 páginas e foi apresentada em 5 de julho de 1965. Outras 4 teses seguiriam no mesmo ano. A primeira tese de doutorado defendida no CBPF foi a de Rogério C.T. da Costa, apresentada no dia 07 de dezembro de 1966, intitulada Sobre as flutuações na mecânica estatística, e orientada por H. Moisés Nussenzveig. A tese tinha 80 páginas.

Atualmente, o Corpo Docente da Pós-Graduação do CBPF conta com 56 pesquisadores das diversas áreas e, até 2009, foram defendidas no CBPF 315 teses de Doutorado e 323 dissertações de Mestrado. 
O número médio de estudantes matriculados nos Programas de Mestrado e Doutorado do CBPF, incluindo o Mestrado Profissional em Instrumentação Científica, é em torno de 120, cerca dos quais 30% são provenientes de outros países da América Latina, com fortes participações de Peru, Colômbia, Chile, Cuba e Argentina. A maior parte dos estudantes recebe auxílio financeiro, mesmo os estrangeiros, de uma das principais Agências de Fomento do Brasil, a CAPES e o CNPq. 
A seleção dos estudantes para ingresso em um dos Programas de Pós-Graduação do CBPF é baseada em uma prova escrita (UNIPOSRIO-FISICA), análise de Curriculum Vitae e Histórico Escolar, e também de uma entrevista. O exame de ingresso ocorre duas vezes ao ano. Alunos de outros estados do Brasil ou outros países em qualquer parte do mundo podem solicitar o envio das provas para serem realizadas em outros institutos ou universidades ou, no caso de outros países, para algum órgão brasileiro oficial no Exterior.

Os estudantes de pós-graduação do CBPF encontram ampla infra-estrutura de apoio à realização de seus trabalhos de tese, tais como: computadores individuais, oficinas mecânicas, biblioteca, líquidos criogênicos com produção local, laboratórios de preparação, tratamento e caracterização de amostras, laboratório de química, etc. Estudantes de Mestrado e Doutorado são fortemente encorajados a participarem em eventos científicos nacionais e internacionais, com apresentação de trabalhos e estabelecimento de vínculos científico com outras instituições de pesquisa. Para isso recebem apoio financeiro da Coordenação de Formação Científica do CBPF. 
Os estudantes do CBPF tem ampla participação no Conselho de Formação Científica através de um representante eleito que contribui para o debate contínuo sobre o aprimoramento da pós-graduação do CBPF e decisões sobre os investimentos prioritários na nossa infra-estrutura de ensino e pesquisa. 
Para conhecer melhor o funcionamento da Pós-Graduação do CBPF, faça aqui o download do Estatuto da Pós-Graduação.