Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

CBPF inaugura hoje, dia 8, o maior grafite de ciência do mundo

Publicado: Quarta, 06 de Junho de 2018, 12h52 | Última atualização em Sexta, 08 de Junho de 2018, 09h52 | Acessos: 901

O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro (RJ), inaugura hoje (sexta, 8), a partir das 15h, o que pode ser denominada a maior manifestação de arte urbana dedicada exclusivamente à ciência, tecnologia e inovação.

O ‘Mural-Grafite da Ciência’ ocupará um dos muros da instituição, com área de aproximadamente 240 m2. Neles, foram gastos cerca de 110 litros de tinta; 600 h de trabalho; 324 latas de spray. Essa imensa manifestação de arte urbana está dividida em áreas: i) abstração e mistério; ii) curiosidade e criatividade; iii) construindo o conhecimento; iv) passado, presente e futuro; v) do nano ao macro; vi) construtores da ciência; vii) a partícula que mudou o Brasil; viii) em busca de mais...

 

Nas três fileiras, visão geral das oito áreas que formam o Mural-Grafite da Ciência

(Crédito: Luiz Baltar)

 

Destaque e enigmas

O destaque fica para a área (vi), na qual serão retratados 100 cientistas de todas as áreas, homens e mulheres, de diferentes épocas, etnias e crenças, brasileiros e estrangeiros. A disposição das faces no mural foi inspirada pelo quadro ‘Operários’ (1933), da pintora modernista brasileira Tarsila do Amaral (1886-1973).

Haverá, no centro dessa área, um ‘rosto desconhecido’, dedicado a todas as pessoas que, ao seu modo, ajuda(ra)m a avançar o conhecimento e a mudar o mundo. Esse rosto é também um convite para quem quiser guardar uma recordação própria, ao lado de grandes cientistas e inventores.

O Mural-Grafite da Ciência ‒ que ocupará toda a extensão do muro do CBPF à rua Lauro Müller ‒ terá um site dedicado ao projeto (no momento, ainda em construção): www.grafite-ciencia.cbpf.br No entanto, a elaboração do mural pode ser acompanhada no Instagram https://www.instagram.com/grafitedaciencia/ e em uma página dedicada ao projeto no Facebook: https://www.facebook.com/grafitedaciencia/

No site, haverá uma página por meio da qual as pessoas poderão enviar as respostas para tentar solucionar os vários enigmas que estão escondidos no grafite. Esses enigmas estão associados à ciência e à tecnologia e são classificados desde o ‘muito fácil’ ao ‘extremamente difícil’. Aqueles que acertarem os mais difíceis serão premiados pelo CBPF.

 

Detalhe da área ‘Construtores da ciência’, com seus 100 cientistas

(Crédito: Luiz Baltar)

 

A inauguração

O evento de inauguração começa com uma breve apresentação sobre o Mural-Grafite da Ciência. Em seguida, haverá um bate-papo sobre ciência e arte com os seguintes convidados: o engenheiro e empresário Guy Perelmuter; o químico e jornalista de TV Álvaro Pereira Júnior; a química e pesquisadora Joana D’Arc Félix de Sousa; a professora de física e autora de livros de divulgação científica Elika Takimoto. A mediação da conversa será de Ronald Shellard, diretor do CBPF.

Por volta da 17h30, os presentes serão convidados a deixar o local da cerimônia (Auditório Ministro João Alberto Lins de Barros) e seguir para a parte externa do CBPF, para a inauguração do Grafite da Ciência, quando será ligada, pela primeira vez, a iluminação do mural. Depois, os convidados participarão de uma confraternização no CBPF.

“O projeto vem se somar à longa tradição do CBPF na área de divulgação científica, atuação que foi reconhecida, por sinal, com o Prêmio José Reis de 2006. O Mural-Grafite é uma forma de dar visibilidade à ciência e chamar a atenção dos jovens para a carreira científica”, disse o idealizador e coordenador do projeto, Márcio Portes de Albuquerque, tecnologista sênior e vice-diretor do CBPF. “O projeto foi concebido para informar, inovar, divertir e contribuir para a revitalização do espaço público”

“Essa iniciativa vem em um momento do cenário brasileiro de discussão do papel da ciência, tecnologia e inovação para o futuro de nosso país. Cada vez mais, a sociedade que viveremos terá na ciência e tecnologia uma relevância sem precedentes”, disse Shellard, físico experimental da área de altas energias e diretor do CBPF.

 

Visão das áreas iniciais do ‘Grafite da Ciência’; ao fundo, lateral de um dos prédios do CBPF

(Crédito: NCS-CBPF)

 

O apoio

Um dos apoiadores do ‘Mural-Grafite da Ciência’ é a Innovation Norway, o mais importante instrumento do governo norueguês para a inovação e o empreendedorismo. “A Innovation Norway está muito feliz por ter sido convidada a apoiar esse mural e, assim, poder enfatizar a crescente cooperação entre o Brasil e a Noruega no campo da pesquisa, do desenvolvimento e da inovação. Temos trabalhado juntos para encontrar soluções para um futuro mais sustentável e no qual, finalmente, poderemos dizer a nossos filhos que estaremos deixando para eles uma Terra em melhor situação. O CBPF é um exemplo no Brasil dedicado a essa missão”, disse Stein-Gunnar Bondevik, diretor da Innovation Norway South America.

“Houve muitos cientistas antes de nós, nomes brilhantes, como os agora representados no mural do CBPF. Temos, hoje, grandes cientistas, mas as novas gerações devem se lembrar de que precisam continuar esse trabalho, fazendo avançar a construção do conhecimento. Achamos que esse mural foi um modo excelente e criativo de nos lembrarmos desse eterno desafio. O futuro começa agora”, completou Bondevik, também cônsul para questões comerciais do Real Consulado Geral da Noruega no Rio de Janeiro.

Outro apoiador é o CNRS (Conselho Nacional da Pesquisa Científica), da França, uma das mais importantes instituições de pesquisa do mundo. Segundo Olivier Fudym, diretor do Escritório do CNRS para o Brasil e Cone Sul, “artistas e cientistas sentem a mesma emoção ao criar. O CNRS desenvolve pesquisa na fronteira do conhecimento em todos os campos da ciência, que é hoje uma atividade internacional e aberta. Nesse contexto, não é surpresa que existam projetos nos quais artistas e pesquisadores dialoguem, como estudar acusticamente a musicalidade do pianista ou criar arte com robôs”, disse o diretor. “A presença do CNRS no Brasil é densa, diversa e antiga, e conta hoje com 13 laboratórios conjuntos. É natural, então, apoiar a conexão arte-ciência e facilitar o diálogo da ciência com a sociedade”, acrescentou Fudym.

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Computação Científica (FACC) foi a primeira instituição a dar apoio ao Mural-Grafite da Ciência. Francisco R. Leonardo, diretor geral da FACC, explica o porquê dessa decisão. "A FACC tem por principal objetivo apoiar grandes projetos de pesquisa e desenvolvimento das diversas unidades do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Apoiamos esse projeto por entender que se trata de uma iniciativa única de divulgação cientifica e tecnológica no nosso país – e, talvez, no mundo -, além de contribuir socialmente para a atração de jovens para a carreira científica".

Claudinei Caetano de Souza, diretor administrativo e analista de negócios da Angular Tecnologias, em São Carlos (SP), explica por que a empresa está apoiando o ‘Mural-Grafite da Ciência’: “Temos a certeza de que a ciência é a principal responsável pela evolução que presenciamos no mundo e que ainda desfrutaremos de experiências que não somos capazes de imaginar. A nosso ver, a divulgação científica é uma ótima maneira de engajar pessoas para viabilizar o desenvolvimento científico, e o Grafite da Ciência inova essa divulgação de forma brilhante, indo ao encontro do que acreditamos. Por isso, decidimos fazer parte desse projeto”. A Angular Tecnologias é responsável pela elaboração do site (ainda em construção) do ‘Grafite da Ciência’ (http://www.grafite-ciencia.cbpf.br/).

Na inauguração, será apresentado um vídeo de curta duração sobre o Grafite da Ciência elaborado pela Hinaje Filmes, empresa carioca que também apoia o projeto do CBPF. “Decidimos fazer parte do projeto ‘Grafite da Ciência’ por ser uma iniciativa de arte, e tudo que vem da arte transforma. A base da Hinaje são artistas dos palcos, das ruas, artistas que convergiram para o mundo audiovisual. Então, sabemos muito bem o poder que tem as intervenções artísticas e como elas transformam as pessoas ao seu redor. Unir dois mundos distintos ‒ arte urbana e ciência ‒ é desafiador. Para nós, poder representar essa união e contar essa história por meio de um vídeo é motivador”, disse Vinicius Olivo, diretor da produtora.

 

A realização

A leitura artística e a realização do grafite são da jovem artista plástica Gabi L. Tores, estudante do curso de Artes Visuais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Gabriela, 22 anos, têm trabalhado como artista plástica e ilustradora. É especializada em desenho e pintura pela Sociedade Brasileira de Belas Artes.

“Conheço e estudo diversos murais-grafites no Brasil e no mundo. Eu me apaixonei pelo projeto quando percebi que essa interação com o público seria única e estávamos trazendo um conceito inovador para esse tipo de arte urbana. Esse trabalho me permitiu ver o mundo de outra forma. Em especial, perceber o valor da ciência e de como ela está tão próxima de nós, mas, às vezes, nem a percebemos”, disse a artista.

 

A artista plástica Gabriela Tores, trabalhando no ‘Mural-Grafite da Ciência’, cuja área é de 240 m2

(Crédito: NCS-CBPF)

 

Apoiadores do Mural-Grafite:

O projeto ‘Mural-Grafite da Ciência’ conta com o apoio das seguintes instituições e empresas:

Innovation Norway

https://www.innovasjonnorge.no/en/start-page

Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS)

http://cnrs.fr

Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Computação Científica (FACC)

https://www.facc10.org.br/

Angular Tecnologias

https://angularlabs.com.br

Hinaje Filmes

https://www.facebook.com/hinajefilmes/

 

Contatos com a imprensa:

Ronald Shellard, diretor do CBPF

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(21) 2141-7416

 

Márcio Portes de Albuquerque, vice-diretor do CBPF

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(21) 2141-7192

 

Gabriela L. Tores, artista plástica

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(21) 97229-2552

 

CBPF

Rua Dr. Xavier Sigaud 150

Urca, Rio de Janeiro (RJ), 22290-180

(21) 2141-7100

(Perto do Shopping Rio Sul e do Pão de Açúcar)

Núcleo de Comunicação Social

(21) 2141-7269

Endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

CBPF ‒ O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas foi fundado em 15 de janeiro de 1949, como um desdobramento de uma ampla campanha pública que reuniu cientistas, militares, empresários, banqueiros, artistas, jornalistas, entre outros formadores de opinião à época. Essa campanha foi impulsionada pelos feitos científicos do então jovem físico brasileiro César Lattes (1924-2005), que, nos dois anos anteriores, havia participado, no Reino Unido e nos EUA, de uma das descobertas mais importantes da ciência do século passado: a detecção da partícula méson pi, responsável por manter o núcleo atômico coeso.

Naquele cenário do pós-guerra, houve uma percepção de vários governos no mundo ‒ inclusive no Brasil ‒ de que conhecimento era sinônimo de poder, tanto político quanto econômico. A reboque da fundação do CBPF, veio a infraestrutura político-administrativa da ciência no Brasil, com a criação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), bem como de fundações estaduais de amparo à pesquisa.

Hoje, o CBPF é uma instituição de ponta e renome internacional em seus campos de pesquisa teórica e experimental (física de partículas, física da matéria condensada, biofísica, astrofísica e astroparticulas, cosmologia etc.). Sua pós-graduação tem nota 7 (excelência internacional) dada por avaliação da Capes. Seu parque de equipamentos científicos ‒ de seus vários laboratórios multiusuários ‒ está avaliado em cerca de R$ 100 milhões.

Portal na Internet: portal.cbpf.br

 

Innovation Norway ‒ É o mais importante instrumento do governo da Noruega para a inovação e o desenvolvimento dos empreendimentos e da indústria daquele país. Apoia empresas no sentido de aumentar vantagens competitivas e inovação.

Portal na internet: https://www.innovasjonnorge.no/en/start-page

 

CNRS ‒ O Centre National de la Recherche Scientifique [Centro Nacional da Pesquisa Científica] é uma das mais importantes instituições de pesquisa do mundo. Para enfrentar os grandes desafios atuais e do futuro, seus cientistas investigam temas relacionados à vida, matéria, ao universo e ao funcionamento das sociedades humanas. Reconhecido internacionalmente pela excelência de seu trabalho científico, o CNRS é referência não só no mundo da pesquisa e do desenvolvimento, mas também para o grande público.

Portal na internet: http://cnrs.fr

 

FACC – Criada em 2004, a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Computação Científica é uma fundação de direito privado, sem fins lucrativos. Tem por objetivo dar apoio a instituições federais de ensino superior e de pesquisa científica e tecnológica em projetos de pesquisa, ensino e extensão, em desenvolvimento institucional, científico e tecnológico e em ações de incentivo à inovação e pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo.

Portal na internet: https://www.facc10.org.br/

 

Angular Tecnologias – Com sede em São Carlos (SP), é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento que fornece soluções tecnológicas para startups, empresas e instituições públicas ou privadas, empregando metodologias ágeis que possibilitam a maximização de resultados e a minimização de perdas. Nossa missão é possibilitar que a sociedade desfrute das boas e revolucionárias experiências que a pesquisa e a inovação são capazes de proporcionar.

Portal na internet: angularlabs.com.br

 

Hinaje Filmes – A produtora carioca emprega em seus trabalhos a experiência adquirida nos vários sets de filmagem por seus profissionais. A empresa produz videoclipes para canais e programas; books e videobooks para atores; e faz cobertura fotográfica e captação de áudio e vídeo para espetáculos de teatro.

Página no Facebook: https://www.facebook.com/hinajefilmes/

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página