Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Arquivo Nacional divulga foto histórica com posse de Lattes no CD do CNPq

  • Publicado: Sexta, 24 de Janeiro de 2020, 13h32
  • Última atualização em Sexta, 24 de Janeiro de 2020, 13h32
  • Acessos: 759

O físico brasileiro César Lattes (1924-2005), primeiro diretor científico e um dos fundadores do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro (RJ), foi homenageado pelo Arquivo Nacional.

A postagem ‒ feita na conta do Arquivo Nacional no Facebook ‒ destaca o então Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq) ‒ hoje, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, que completa 69 anos neste mês.

Lattes foi presidente do Conselho Diretor (CD) do CNPq e teve forte participação na criação da instituição. Na foto, o físico brasileiro aparece assinando sua posse no CD, em 16 de abril de 1951 ‒ praticamente, três meses depois da criação do CNPq, em 15 de janeiro daquele ano. Dois anos antes, também em 15 de janeiro, se dava a criação do CBPF.

A imagem faz parte do ‘Fundo Agência Nacional’ do Arquivo Nacional e pode ser recuperada, na internet, por meio do código BR_RJANRIO_EH_0_FOT_PPU_04405_002 ‒ o que leva a resultados que mostram as contas no Pinterest e Flickr do Arquivo Nacional.

 

Posse de Lattes como presidente do Conselho Diretor do CNPq, em 16 de abril de 1951

(Crédito: Arquivo Nacional)

 

Raízes imperiais

O Arquivo Nacional é um órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública voltado para a catalogação, preservação e divulgação de documentos públicos e privados, de pessoas físicas e jurídicas. Atua também junto a instituições públicas na gestão e preservação de seus documentos.

Segundo verbete da Wikipédia, a instituição foi criada em 2 de janeiro de 1838, como Arquivo Público do Império, ação prevista na Constituição de 1824. Juntamente com o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) e a Academia Imperial de Belas Artes ‒ hoje, Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro ‒, sua criação fazia parte de um esforço do Império para a estruturação do Estado.

 

Projeto de nação

Lattes ganhou fama a partir da segunda metade da década de 1940, quando, no Reino Unido e nos EUA, teve participação decisiva na detecção do chamado méson pi, partícula responsável por manter o núcleo atômico coeso. De volta ao Brasil, seus feitos motivaram uma campanha pública ‒ na qual se envolveram cientistas, militares, empresários, políticos, artistas etc. ‒ em prol da fundação de uma instituição voltada, em regime integral, à pesquisa em física no Brasil. Nascia, assim, em 15 de janeiro de 1949, o CBPF.

A reboque da fundação do CBPF ‒ ocorrida em um momento no qual ciência era parte de um projeto de nação ‒, veio boa parte da infraestrutura político-administrativa da ciência no país, como a criação não só do CNPq, mas também da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), bem como de fundações estaduais de amparo à pesquisa.

Lattes teve sete indicações ao Nobel de Física e é hoje um dos cientistas mais reconhecidos da ciência no Brasil, ao lado, por exemplo, dos sanitaristas Oswaldo Cruz (1872-1917) e Carlos Chagas (1879-1934).

 

Cássia Ramos

Núcleo de Comunicação Social

CBPF

 

Mais informações:

Arquivo Nacional: http://www.arquivonacional.gov.br/

Facebook Arquivo Nacional: https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil

Pinterest Arquivo Nacional: https://br.pinterest.com/arquivonacional/

Flickr Arquivo Nacional: https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

Portal CBPF: portal.cbpf.br

Centro de memória CNPq: http://centrodememoria.cnpq.br/

Biografia de Lattes: http://portal.cbpf.br/pt-br/livros

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página