Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Demoday promovido pelo NIT-Rio faz sucesso com novas ideias de negócios

  • Publicado: Terça, 11 de Setembro de 2018, 17h02
  • Última atualização em Terça, 11 de Setembro de 2018, 17h05
  • Acessos: 236

No último dia 5 de setembro, o Núcleo de Inovação Tecnológica do Rio de Janeiro (NIT-Rio) promoveu seu Demoday, evento de apresentação de novas ideias de negócios desenvolvidas no ‘Programa Cientista Empreendedor do NIT-Rio’. Cada uma das apresentações foi avaliada por uma banca de jurados e também por especialistas presentes ao evento.

O Demoday ‒ que ocorreu no Auditório Ministro João Alberto Lins de Barros, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) ‒ foi aberto por Ronald Shellard, diretor do CBPF, e pelo coordenador do NIT-Rio, Marcelo Albuquerque. Em seguida, houve breve exposição sobre o ‘Programa Cientista Empreendedor’, feita por sua organizadora, Mariana Bottino.

As ideias de negócio e projetos empreendedores apresentados foram os seguintes: Trasom Automação, gerenciamento integrado de aparelhos elétricos residenciais e comerciais, por Iuri Azevedo e Dayana Pires; RM3D Projetos Educacionais, laboratórios portáteis de ensino, por Renato Mourão; Olivister, medidor de calor e temperatura de nanopartículas magnéticas, por Pedro de Oliveira; Vitaltec, membranas de ultrafiltração para purificação de água, por André Meira e Walter Braga; FT Modulus, métodos computacionais de imageamento e análise voltados para a indústria de óleo e gás, por André Persechino; e Games Bar, jogos eletrônicos para bares e estabelecimentos semelhantes, de Carlos Andrés Galarza.

 

Os empreendedores esperam para ser chamados para o pitch

(Crédito: JRicardo)

Os seis empreendedores tiveram três minutos cada para fazer seu pitch (apresentação direta e curta para vender uma ideia de startup ou microempreendimento). Os jurados puderam fazer uma pergunta, com direito a resposta de igual tempo.

 

O engenheiro Pedro de Oliveira apresenta a Olivister

(Crédito: JRicardo)

 

O programa

Voltado para o desenvolvimento do empreendedorismo em ciência, o Programa Cientista Empreendedor é uma iniciativa pioneira do Arranjo NIT-Rio ‒ núcleo de inovação tecnológica das unidades de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) no Estado do Rio de Janeiro ‒ em parceria com a coordenação de base tecnológica do Sebrae/RJ (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas/Rio de Janeiro), representada por Paulo Cezar Roberto de Andrade (coordenador) e Bernardo Monzo (gestor de projetos de startups).

Por quatro meses, foram trabalhadas, no NIT-Rio, ideias de negócios propostas pelos jovens empreendedores participantes da segunda edição do programa. Seis foram selecionados para o Demoday (do inglês, demonstration day).

 

Participantes do Demoday conversam durante intervalo

(Crédito: JRicardo)

 

O objetivo do Programa Cientista Empreendedor é preparar os alunos de pós-graduação dos institutos de pesquisa para desenvolverem e participarem de empreendimentos de alta tecnologia, por meio de treinamentos e oficinas que abordam temas relacionados ao universo dos negócios.

Outra meta do programa: estimular a conversão de projetos científicos em produtos e serviços que atendam a setores econômicos estratégicos, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do país, tendo como base tecnologias geradas na fronteira do conhecimento.

 

Marcelo Albuquerque, coordenador do Arranjo NIT-Rio

(Crédito: JRicardo)

 

“O cientista empreendedor é uma das nossas prioridades. É muito importante apresentar a criação de negócios a partir da experiência na academia, iniciativa que irá contribuir para que o país crie produtos e serviços de alta tecnologia”, disse Albuquerque.

Em seus quatro meses de duração, o programa apresentou aos empreendedores conceitos e práticas sobre mercado. “É desafiador quebrar o paradigma ao qual o cientista está habituado e fazer com ele pense em seus projetos científicos como negócio. Considero que o Demoday foi um sucesso, porque os seis empreendedores conseguiram expressar suas ideias ao público, refletindo todo o aprendizado recebido no programa”, disse Mariana.

 

Mariana (frente) e Mônica Ramalho, do NIT-Rio

(Crédito: JRicardo)

 

 

Os avaliadores

As apresentações foram avaliadas por três jurados com ampla experiência de mercado e no ramo de startups: Adriana Vale, mestre em gestão de negócios, planejadora estratégica de marketing, venda e inteligência de mercado, mentora de várias bancas consagradas no mercado; Luis Felipe Grossi, publicitário empreendedor, especializado em marketing, com experiência em agência de publicidade e passagem pela Apple; William Lima, biólogo formado pela Universidade Federal Fluminense, analista de inovação do sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

 

Em primeiro plano, os jurados: Lima (esq.), Adriana e Grossi

(Crédito: JRicardo)

 

Também se pronunciaram sobre as apresentações Augusto Raupp, subsecretário de estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social do Rio de Janeiro; e Andrade, do Sebrae-RJ e mentor-parceiro no ‘Programa Cientista Empreendedor do NIT-Rio’.

 

Raupp (esq.), Márcio Albuquerque, vice-diretor do CBPF, e Shellard

(Crédito: JRicardo)

 

Mais informações:

NIT-Rio: www.nitrio.org.br

Sebrae/RJ: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/rj?codUf=20

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página