Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Memória por Imagem dá início à digitalização das atas históricas do CBPF

  • Publicado: Terça, 30 de Abril de 2019, 14h23
  • Última atualização em Quinta, 02 de Maio de 2019, 12h42
  • Acessos: 408

O projeto ‘Memória por Imagem’, iniciativa do Núcleo de Informação C&T e Biblioteca (NIB), acaba de finalizar o primeiro lote de atas históricas da instituição à qual pertence: o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro (RJ). O material já serviu de fonte de pesquisa para dois historiadores e, em breve, estará disponível para o grande público.

As primeiras atas a serem digitalizadas foram as de 1949 a 1958. Estão registrados ali momentos ímpares da história do CBPF, como sua fundação (em 15 de janeiro de 1949) e a crise por qual passou a instituição em meados da década seguinte ‒ e que pôs em risco a continuidade daquele projeto científico inovador, posto em prática na forma de uma sociedade civil, fora da universidade. O próximo lote irá de 1959 até a década seguinte.

No primeiro livro, lê-se nas páginas de abertura: “Aos 15 (quinze) de Janeiro de 1949, com a finalidade de criarem uma entidade destinada a pesquisas físicas, reuniram-se à Rua Pedro Lessa n° 35, 12° andar - sala 1207, os senhores Alvaro Alberto da Motta e Silva, Arthur Moses, Bern[h]ard Gross, Francisco Mendes de Oliveira Castro, Gabriel Emiliano de Almeida Fialho, Hervásio Guimarães de Carvalho, João Alberto Lins de Barros, Joaquim da Costa Ribeiro, José Carneiro Felip[p]e, José Leite Lopes, Lelio Itap[u]amb[y]ra Gama, Lino Leal de Sá Ferreira, Luiz Cintra do Prado, Mauricio Ma[t]os Peixoto, Nelson Alberto Lins de Barros [...]” (figura).

 

Primeira página do livro de atas de 1949

(Crédito: Memória por Imagem/NIB/CBPF)

 

O tecnologista sênior Nílton Alves Júnior, coordenador do NIB, diz ser “fantástico ler esse texto. Impossível não se emocionar”. E prossegue: “É muito importante para o CBPF que esses livros de registro de atas sejam tratados como documentos raros, pois guardam nossa história, nossos primeiros caminhos, nossa estruturação como centro de pesquisa de relevância. O primeiro passo é higienizar, verificar pragas e fungos, bem como reparar possíveis danos. Depois, digitalizar com qualidade de leitura para, posteriormente, guardar em lugar dedicado”.

 “Esperamos em breve disponibilizar todo este material no portal web do NIB, ainda em desenvolvimento”, completou o coordenador do NIB.

O processo de digitalização está a cargo de Valéria Fortaleza, do NIB. “O projeto Memória por Imagem achou de suma importância ter as atas do CBPF digitalizadas, pois, com esse trabalho, conseguiremos divulgar informações sobre a criação de nossa instituição e conhecer melhor nossa história”. Segundo a assistente em C&T, está prevista também a digitalização de parte dos chamados relatórios de atividades, publicações reunindo as atividades do CBPF por período.

 

Presidentes da casa

Além da digitalização, o material está sendo lido, em busca dos nomes dos primeiros presidentes e de fatos relevantes do começo da história do CBPF, trabalho sob a responsabilidade da assistente em C&T Cátia Magnani, também do NIB. O objetivo é fazer uma lista dos presidentes para subsidiar uma galeria com fotos que irá homenagear as pessoas que ocuparam esse cargo.

Nas primeiras décadas depois da fundação, o CBPF teve presidentes, além dos chamados diretores científicos ‒ este último cargo equivale atualmente ao de diretor. O primeiro presidente foi o ex-militar e político João Alberto Lins de Barros (1897-1955), e o físico experimental César Lattes (1924-2005), o primeiro diretor científico.

O primeiro lote de atas foi enviado a uma historiadora da ciência de uma universidade gaúcha, que, no momento, pesquisa a vida de uma das pioneiras da matemática no Brasil. Foi também usado por um matemático argentino que, no momento, colhe material sobre a vida e obra do físico teórico Juan José Giambiagi (1924-1996), que trabalhou no CBPF e dá nome ao Departamento de Física da Universidade de Buenos Aires.

 

Mais informações:

Biblioteca CBPF: https://portal.cbpf.br/pt-br/sobre-a-biblioteca

Memória por Imagem: https://portal.cbpf.br/pt-br/paginas-internas/biblioteca/memoria-por-imagem

Sonja Ashauer (‘Memória por Imagem’): http://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/fotografia-de-pioneira-mundial-da-fisica-lanca-memoria-por-imagem

70 anos do méson pi (‘Memória por Imagem’): http://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/producao-artificial-do-meson-pi-teve-ampla-repercussao-na-midia-norte-americana-na-decada-de-40

Prisão de Mario Schenberg (‘Memória por Imagem’): https://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/memoria-por-imagem-traz-carta-relativa-a-prisao-de-m-schenberg-ha-70-anos

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página