Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Memória por imagem traz carta histórica de ganhador do Nobel de Física a pesquisador do CBPF

  • Publicado: Terça, 24 de Setembro de 2019, 17h54
  • Última atualização em Terça, 24 de Setembro de 2019, 17h57
  • Acessos: 779

A convite do Núcleo de Comunicação Social do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Odilon Antônio Paula Tavares, pesquisador titular (aposentado) do CBPF, comenta carta histórica que seu orientador, o também pesquisador do CBPF Hervásio Guimarães de Carvalho (1916-1999), recebeu de Jerome Friedman, ganhador do prêmio Nobel de Física de 1990.

 

Formando um Nobel

Hervásio Guimarães de Carvalho, aos 38 anos de idade, e Jerome Friedman, com então 24 anos, trabalharam juntos no Instituto de Estudos Nucleares da Universidade de Chicago, no estado de Illinois (EUA), em 1954, em um projeto sobre o alcance de prótons com energia de 208 MeV (milhões de elétrons-volt) em emulsões nucleares (tipos especiais de chapas fotográficas) do tipo G5, fabricadas pela empresa britânica Ilford.

 

Cabeçalho de artigo que Carvalho e Friedman publicaram em conjunto ainda em 1955

(Fonte: Arquivo pessoal)

 

Em setembro de 1990, Friedman, juntamente com Richard Taylor e Henry Kendall, foi agraciado com o prêmio Nobel de Física pelos experimentos que, realizados em conjunto, confirmaram a existência de partículas fundamentais conhecidas como quarks, formadoras, por exemplo, dos prótons e dos nêutrons.

Em março de 1991, Hervásio ‒ como era mais conhecido por amigos e colegas ‒ ficou contentíssimo por ter recebido de Friedman a carta em que este o agradece pela lembrança e pelas congratulações por ocasião do recebimento do Nobel. Nela, Friedman recorda seu primeiro trabalho de pesquisa, feito em Chicago, em 1954, tendo Hervásio como orientador e mentor.

 

Cópia da carta em que Friedman agradece a orientação de seu primeiro trabalho a Hervásio

(Fonte: Arquivo pessoal)

 

“Este projeto causou em mim forte impacto, e eu ainda tenho vívidas memórias dele”, escreveu o Nobel. Hervásio assim se manifestou sobre a carta de Friedman: “Para mim, mais do que ser ganhador do prêmio Nobel, é ter formado um Prêmio Nobel”.

 

Odilon Antônio Paula Tavares

Pesquisador titular (aposentado)

CBPF

 

Mais informações:

Sonja Ashauer (‘Memória por Imagem’): http://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/fotografia-de-pioneira-mundial-da-fisica-lanca-memoria-por-imagem

Mário Schenberg (‘Memória por Imagem’): http://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/memoria-por-imagem-traz-carta-relativa-a-prisao-de-m-schenberg-ha-70-anos

Atas históricas (‘Memória por Imagem’): http://portal.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/memoria-por-imagem-da-inicio-a-digitalizacao-das-atas-historicas-do-cbpf

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página