Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CBPF lança coletânea de cartas de Guido Beck

  • Publicado: Sexta, 21 de Agosto de 2020, 13h26
  • Última atualização em Terça, 25 de Agosto de 2020, 13h40
  • Acessos: 682

O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, no Rio de Janeiro (RJ), em colaboração com a Editora Livraria da Física, em São Paulo (SP), acaba de lançar coletânea de cartas do austríaco Guido Beck (1903-1988), um dos pioneiros da pesquisa sistemática em física no Brasil.

A coletânea Guido Beck – The career of a theoretical physicist seen through his correspondence (Guido Beck – a carreira de um físico teórico vista por meio de sua correspondência) reúne 410 cartas enviadas e recebidas por Beck, bem como 10 fotografias e cerca de uma dúzia de fac-símiles.

A obra foi organizada por Antonio Augusto Passos Videira, do Departamento de Filosofia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e pesquisador colaborador do CBPF, e Carlos Puig, também com formação em filosofia e história da ciência. O material para a obra veio dos milhares de documentos do Arquivo Guido Beck, localizado no CBPF e sob a responsabilidade de Videira.

“O objetivo é publicar seleção de cartas que contam a trajetória de Beck, ao mesmo tempo que apresenta discussões relativas ao surgimento de modelos nas áreas da física nuclear, óptica e teoria quântica de campos. A ideia é também ilustrar a introdução e consolidação da física moderna na Argentina e no Brasil”, disse Videira, que começou o projeto ainda em 2017.

A obra traz introdução de 19 páginas assinada pelos organizadores que contextualiza a vida e obra de Beck.

 

Andarilho da física

Beck trabalhou em 11 países, o que o forçou a aprender seis línguas, além do alemão, seu idioma nativo. “Ele foi um verdadeiro andarilho da física”, resume Videira. Teve atuação marcante na formação de grupos de pesquisa e na orientação de estudantes – principalmente, na Argentina, onde fundou, em 1944, a Associação Física Argentina, e no Brasil, onde chegou em definitivo em 1951.

Na história da física no Brasil, ocupa lugar de destaque, ao lado de dois outros pioneiros, Gleb Wataghin (1899-1986) e Bernhard Gross (1905-2002), que chegaram ao país ainda na década de 1930.

A coletânea traz cartas enviadas e recebidas por Beck para nomes renomados da física, como o alemão Werner Heisenberg (1901-1976), Nobel de Física de 1932 e de quem Beck foi assistente entre 1929 e 1932; o suíço-italiano Michelle Besso (1873-1955), amigo de Albert Einstein (1879-1955); o italiano Enrico Fermi (1901-1954), Nobel de 1938; o ucraniano George Gamow (1904-1968), um dos idealizadores da teoria do Big Bang; os físicos brasileiros Jayme Tiomno (1920-2011), José Leite Lopes (1918-2006), Mário Schenberg (1914-1990) e César Lattes (1924-2005), por exemplo.

 

O físico austríaco Guido Beck

(Crédito: Wikipédia commons)

 

Presente do CBPF

Foi diretor científico do CBPF em meados da década de 1950. Depois, transferiu-se para o Instituto de Física da Universidade de São Paulo, para substituir o físico norte-americano David Bohm (1917-1992), que havia se transferido para Israel. Voltou para a Argentina em 1962 e retornou ao Brasil em 1975. Morreu atropelado no bairro carioca de Botafogo em 1988.

Em seu périplo pelo mundo, além de Brasil e Argentina, pesquisou e lecionou na Áustria, Alemanha, Ucrânia, França, República Tcheca, Suíça, Dinamarca, em Portugal e nos EUA. Formou-se em física em Viena em 1925 e doutorou-se com Hans Thirring (1888-1976), renomado físico teórico austríaco especializado na teoria da relatividade geral. Beck, em sua tese de doutorado, provou matematicamente a existência de ondas gravitacionais.

Ronald Shellard, diretor do CBPF, assina a apresentação do livro. “A obra é uma iniciativa do CBPF que oferece a outros países a possibilidade de eles conhecerem um pouco mais de suas próprias histórias. É prova da estima e do respeito que nossa instituição tem pela história da ciência”.

O livro é publicado em um momento em que o CBPF comemora o 50º aniversário de seu mandato universitário – ou seja, as disciplinas cursadas no CBPF tinham validade para a graduação de cursos da então Universidade do Brasil (hoje, Universidade Federal do Rio de Janeiro), que completa 100 anos de sua fundação.

 

SERVIÇO

Título: Guido Beck – The career of a theoretical physicist seen through his correspondence

Organizadores: Antonio Augusto Passos Videira e Carlos Puig

Editora: Editora Livraria da Física

No de páginas: 656 p.

Ano: 2020

Preço sugerido: R$ 60 (papel)

Onde comprar: https://www.livrariadafisica.com.br

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página