Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Primeiro telescópio do CTA é inaugurado com participação do CBPF

  • Publicado: Segunda, 22 de Outubro de 2018, 17h05
  • Última atualização em Sexta, 26 de Outubro de 2018, 12h05
  • Acessos: 321

O primeiro dos cerca de 100 telescópios que irão compor o Cherenkov Telescope Array (CTA) foi inaugurado no último dia 10 de outubro no Observatório do Roque de Los Muchachos, em La Palma, ilha do arquipélago das Canárias, na Espanha. Parte do sistema de alinhamento dos 200 espelhos que compõem o instrumento foi desenhado e prototipado por pesquisadores do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF),  no Rio de Janeiro. Esta é uma contribuição importante para um projeto que promete revolucionar os estudos de astrofísica de altas energias e astropartículas.

 

 

Ronald Shellard, diretor do CBPF, na inauguração do primeiro telescópio do CTA

 

O telescópio recém inaugurado é um dos Telescópios de Grande Porte (LSTs, na sigla em inglês) que compõe o CTA. Com 23 metros de diâmetro e uma câmera com cerca de duas mil foto-multiplicadoras, o equipamento permite a observação de fótons com energias entre 20 giga elétron-volts (GeV) e 3 tera elétron-volts (TeV), utilizadas para estudar os fenômenos mais energéticos do universo, como os núcleos ativos de galáxias e os buracos negros supermassivos em seu centro.

 

“Esperamos ainda que os LSTs sejam os primeiros instrumentos a detectar uma erupção de raios gama (gamma-ray burst) nas energias gama mais altas, acima de algumas centenas de GeV. Além disso, estes instrumentos são os ideais para a procura e detecção de matéria escura, por meio do sinal da aniquilação destas partículas em raios-gama, previstos em alguns modelos teóricos”, conta Ulisses Barres de Almeida, que coordena a participação do CBPF no CTA.

 

Telescópio de Grande Porte do CTA instalado nas Ilhas Canárias

 

O CBPF é o único instituto brasileiro diretamente associado à produção dos telescópios LSTs do CTA, tendo assumido a tarefa de construir o sistema que realiza o alinhamento dos espelhos do telescópio em tempo real. Na oficina mecânica do instituto, sob a liderança de Almeida e do tecnologista Rodrigo Félix, nasceram o projeto técnico do sistema e seus primeiros protótipos. A tarefa contou com a contribuição da empresa Elemar, de Campinas (SP), que foi parceira no projeto técnico e construiu as peças posteriormente usadas no telescópio.

 

“Até 2022, o CTA deve construir e instalar mais três telescópios nas Ilhas Canárias, completando o grupo de LSTs do Hemisfério Norte. O CBPF já recebeu a encomenda para produzir parte das placas de interface do sistema de alinhamento dos espelhos para esses novos instrumentos. No momento, estamos discutindo a continuação deste projeto com a Elemar”, diz Almeida.

 

O Consórcio CTA agrega instituições de 32 países e, quando estiver em pleno funcionamento - o que está previsto para ocorrer em 2024 -, será o principal observatório mundial para astronomia gama. Seus telescópios serão instalados em dois pontos do planeta: nas Ilhas Canárias e na região norte dos Andes Chileno.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página